A Viagem do Herói

Nas palavras de Joseph Campbell, que estudou a estrutura do mito em diversas culturas humanas, a jornada do herói é sintetizada da seguinte forma:

“Um herói aventura-se do mundo comum do dia-a-dia para uma região de maravilha sobrenatural. São encontradas forças fabulosas e é vencida uma vitória decisiva. O herói volta desta misteriosa aventura com o poder de conceder graças aos seus semelhantes. “

Se prestarmos atenção a todas as histórias de herois que conhecemos (ex. Harry Potter; The Hobbit; As crónicas de Narnia) veremos que obedece a esta estrutura.

Um exemplo moderno que sugiu nos cinemas pela primeira vez há perto de 40 anos e teve um sucesso que une gerações é a saga “Star Wars”.

Devido à morte da sua familia adotiva às mãos do Império, Luke Skywalker é impelido da sua existência mundana para um percurso mágico. Com a ajuda de um guia e mentor, Obi-Wan Kenobi, e posteriormente, de Yoda, o jovem herói batalha com demónios interiores e transforma-se num guerreiro Jedi.

No decurso das suas aventuras Luke descobre a sua familia original, ativa o poder dentro de si, e salva todo o universo.

LUKE SKYWALKER, O JOVEM HEROI

Menos apreciado é a existência nesta narrativa de uma segunda Jornada do Herói, neste caso do pai de Luke Skywalker, Darth Vader.

DARTH VADER É O HEROI QUE CAIU EM TENTAÇÃO E SE PERDEU NA SUA VIAGEM

Nesta segunda narrativa, tendo por preço o sacrificio supremo da sua vida, e utilizando um recurso escondido e esquecido – o do amor pelo seu filho – o herói caído consegue completar por fim a sua jornada, atingindo a redenção. As várias intanciações que entretanto foram criadas do trio original de filmes, segue esta linha de paralelos e de histórias entrelaçadas com uma sucessão de herois e anti-herois em que cada personagem tem simultâneamente a parte luminosa e sombria da “Força” dentro de si.

O sucesso desta saga reflete a universalidade desta experiência que todos nós, num momento ou noutro da nossa vida, muitas vezes por acontecimentos externos que nos transcendem, somos impelidos a iniciar a nossa própria jornada do herói.

A VIAGEM DO HERÓI

Ao aceitarmos o chamamento e ao transcendermos o limiar entre o conhecido onde viviamos e o desconhecido em que agora nos encontramos, fazemos o nosso caminho encontrado os guias que nos irão ajudar a enfrentar os medos e dragões e a atravessar o abismo. No final, voltamos para casa e partilhamos as graças que nos foram concedidas nesta nossa viagem com aqueles que partilham a nossa vida.

Alguns dos heróis que conheço e admiro.

Publicado por Ofélia Carvalho

Licenciada em Biologia (FCUL) e Doutorada em Ciências Biomédicas (FMUL) na área das neurociências. Tenho um Practicioner, Master Practicioner e Trainer de PNL, sou Consultora do Panorama Social, com formação em Comunicação generativa e coaching sistémico, Practitioner de Time Line therapy, Practitioner do Human Validation Model - Virginia Satir. Trabalhei em investigação na UCLA, CSHL (USA), University of Cambridge (UK), IGC, i3S, FMUP e ISPUP (PT), Universitá degli Studi di Milano (IT).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: